3 dicas para pilotar moto no calor

1. Se a temperatura sobe, usar jaqueta, luvas, botas e capacete torna-se um grande incomodo. Mas nada muda: eles continuam fundamentais. Para atenuar o sofrimento, use luvas de tecido mais leve e jaquetas arejadas, que facilitam a ventilação do corpo. Em relação ao capacete (obrigatório por lei) e à bota de proteção, por mais incômodos que sejam, são indispensáveis mesmo com o termômetro beirando os 40 graus.

2. Moto também sofre no calor e seu equipamento também é afetado pelo calor. Nível correto de óleo e do líquido de refrigeração (quando houver) garantem que o motor não será prejudicado por falta de lubrificação ou temperatura alta, portanto merecem atenção especial. A relação final também é um dos componentes mais afetados tanto pelo calor, quanto por chuvas torrenciais): mantenha a corrente sempre lubrificada e regulada para garantir maior durabilidade. Os pneus tendem a perder pressão e precisam ser calibrados semanalmente. Estacionar a moto à sombra evita que o tecido do banco, a pintura e as peças plásticas sejam afetadas pelos raios solares.

3. Maior o calor, maior o estresse físico também. Dores de cabeça, náuseas, fadiga e outros desconfortos também são sintomas de quem está no trânsito sob altas temperaturas. Motoristas no engarrafamento também podem ter “um ataque de nervos”, causando dificuldade em acompanhar o fluxo e até fechadas propositais. O motociclista experiente mantém a hidratação a cada duas horas, antevê situações de risco e não se envolve em brigas.

Conversar
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?